sábado, 22 de agosto de 2015

O que é o milagre


por Padre Júlio Maria, S.D.N. 

O milagre é um fato que ultrapassa as forças da natureza criada, e somente pode ser produzido por intervenção de Deus. Mudar água em vinho, purifica um leproso com a palavra, curar um moribundo à distância, por um ato de vontade, acalmar uma tempestade, são uns tantos atos que ultrapassam as forças da nossa natureza e que não podemos atribuir senão a Deus.

Não é necessário que o milagre seja operado imediatamente por Deus; Ele pode delegar este poder às criaturas, como um rico pode mandar qualquer amigo fazer esmolas de seu dinheiro. Neste caso, é sempre o rico que dá; a pessoa intermediária serve-lhe de instrumento, ou de canal de transmissão.

Só Deus pode fazer milagres; os santos podem ser intermediários deste milagre, porém, por si mesmos, são impotentes para realizá-lo. Vê-se logo que o milagre é, pois, como que o carimbo de Deus, a aprovação divina de um fato ou de uma doutrina.É a  razão por que só na Igreja Católica existem milagres; só ela é a obra divina; só ela possui a doutrina divina; só ela possui santos, dos quais Deus se serve para operar milagres.

A possibilidade do milagre

O milagre é possível pois, para não ser possível, devia haver qualquer impedimento, seja da parte de Deus, seja da parte dos homens. Da parte de Deus não há impedimentos, pois sendo Deus o autor de tudo o que existe e de todas as leis que governam a matéria, pode, naturalmente, ou derrogar ou não aplicar estas leis.

Examinando este fato, com sinceridade, nada de mais claro pode haver. É possível os médicos fazerem uma cura? Fazem-na diariamente... Curam, vez ou outra, tuberculosos, leprosos, cardíacos, etc...

Os médicos têm uma ciência e um poder muito limitados. Se eles podem fazer tais curas, por que Deus não as poderia fazer? O médico preciso de tempo e de remédios. Ora, tempo e remédios são criados por Deus. É Ele quem deu virtude curativa a tal ou tal planta. O que o médico faz com o tempo e remédios, Deus pode fazê-lo sem tempo e sem remédios.
Eis o milagre. Deus faz num instante o que os homens fazem com tempo e com remédios. Cura repentinamente, e tal cura é um milagre. Dirão talvez: Deus é imutável? Perfeitamente, mas o milagre nada muda em Deus; muda apenas o curso de uma lei estabelecida por Ele, e esta mudança fazia parte desta lei geral.

O milagre pode perturbar o mundo – dirão também. Ele nada perturba, como uma exceção a uma regra de gramática não perturba a lei fundamental. A exceção confirma a regra. O milagre confirma a lei, à qual derroga acidentalmente.

Quando é feito em abono de uma doutrina, prova que tal doutrina é verdadeira, pois o milagre é a intervenção de Deus... é Deus quem age. E Deus só pode aprovar e confirmar a verdade. Ele é a verdade.

Eis porque nenhuma seita religiosa – nenhuma – pode indicar um milagre em abono de sua doutrina.
Excertos da obra “Comentário Dogmático” extraído do Almanaque Tradição Católica nº06



Nenhum comentário:

Postar um comentário