segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Tríduo em Louvor de Santo Agostinho

Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém.
V) – Ó Deus, vinde em nosso auxílio
R) – Apressai-Vos Senhor em nos socorrer,
V) – Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.
R) – Assim como era no princípio, agora e sempre por todos os séculos dos séculos. Amém.

Veni Creator...

Ato de Contrição

          Peregrino e enfermo volto a Vós, Ó meu Deus, cansado de divagar fora de Vós e oprimido pelo grave peso dos meus males! Sei e conheço que fora de Vós não há abrigo, nem fartura, nem descanso, nem bem algum, que sacie os desejos da alma que criastes.
          Abri-me as desejadas portas da vossa casa; perdoai-me, recebei-me, curai-me de todas as enfermidades; ungi-me com óleo de Vossa graça e dai-me os ósculos de paz que prometestes ao pecador contrito e humilhado.
          A quem, senão a Vós, clamarei do profundo abismo de meus males, Ó meu Deus e misericórdia minha!
          Como o servo ferido deseja a corrente das águas, assim minha alma corre para Vós, sequiosa do Vosso amor, e desejosa de Vossa face amabilíssima.
          Ó verdade! Ó beleza infinitamente amável de meu Deus! Quão desperdiçado foi o tempo em que não Vos amei, nem Vos conheci!
        Meus crimes têm-se envelhecido, minhas culpas têm-me afetado, minhas iniquidades, como ondas do mar, mergulharam-me no fundo da miséria.
          Quem me dera, meu Deus, um amor infinito para me arrepender do tempo em         que Vos não amei, como devia! Mas, finalmente, Vos amo e Vos conheço.
          Bem supremo e verdade suma; e, com a luz que Vós me destes, conheço-me e aborreço-me, pois tenho sido o princípio e causa de todos os meus males.
          Conheça-me Vos de modo que Vos ame e Vos não perca. Conheça-me a mim mesmo e nunca me procure em coisa alguma.
          Ame-Vos eu, meu Deus, e suma riqueza de minha alma, de modo que mereça possuir-Vos, e aborreça-me de modo que me veja livre da grande miséria de mim mesmo!
          Quero morrer em vida para não morrer eternamente; e viver só para Vós, meu Deus, de modo que sejais minha verdadeira vida, e minha saúde perfeita para sempre. Amém.

PRIMEIRO DIA

          Glorioso Santo Pai Agostinho, que, na hora ditosa de vossa conversão para Deus, fostes iluminados de tal modo pela luz da verdade divinamente revelada, que em vossa inteligência não deixou lugar algum para as trevas, que a obscureciam, nem em vosso coração saudade alguma das coisas da terra; e desde daquele momento fostes feito doutor e mestre duma ciência divina, que antes não compreendias, e chama resplendente duma caridade tão nova, que antes não conhecíeis, e que Vos fez perder o gosto das coisas, que antes prendiam tanto o vosso coração; alcançai-nos de Deus a graça de convertei-nos a Ele, de tal modo que jamais nos domine a cegueira e corrupção do homem velho, e da graça do novo Adão,  Jesus Cristo, N. Senhor, o qual seja nossa vida e nosso amor pelos séculos dos séculos. Amém.

(Peça cada um a graça que deseja alcançar).

Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória. 

ORAÇÃO FINAL PARA TODOS OS DIAS

          Gloriosíssimo Santo Agostinho, doutor sapientíssimo da graça, guarda fidelíssimo da fé, patriarca felicíssimo da grande família Agostiniana e tantas outras famílias religiosas, que abraçaram a vossa apostólica regra, como amplíssimo caminho de perfeição e santidade: lembrai-Vos, na abundância de vossa glória, e nas eternas alegrias da pátria celeste, dos que ainda gemem na tribulação e no desterro. Não Vos esqueçais de nós pobres pecadores, que Vos chamamos e buscamos como a um Pai e a um amigo, como a um mediador ante o Deus das misericórdias.
          Volvei a tratar da santidade com o ímpio, da justiça com o injusto, da ordem e da paz com os que governam, do gozo e da posse do supremo bem com todos os filhos do trabalho. Voltem a florescer as solidões do claustro com a santidade de vossos monges. Volte, como em dias de triunfo, a respirar com alegria a Igreja militante, debaixo da sombra do vosso báculo.
          Salvai o vosso povo; cobri-o com o manto de vossa caridade e vosso zelo; guardai-nos a todos os que pertencemos ao rebanho de Jesus Cristo; conduzi-nos pelo caminho da sua lei, e transportai-nos a felicidade do céu, onde, juntamente convosco, vejamos o mesmo Senhor na inefável companhia do Pai e do Espírito Santo por todos os séculos dos séculos. Amém.

Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória.

SEGUNDO DIA

          Ó Glorioso Santo Agostinho, Doutor dos doutores da Igreja, Pai e  Patriarca duma grande família de monges e de virgens: alcançai-nos de Deus, três vezes Santo,  o amor à santidade, a graça de ser, como Vós fostes sábios na doutrina, magnânimos na fortaleza, imaculados nos costumes, amantes  da oração e do retiro, pacíficos com os nossos irmãos, resplandecentes com a luz do bom exemplo e em todas as virtudes ricos e perfeitos, conforme a nossa vocação e estado, de modo que mereçamos, depois da morte, estar onde Vós estais, e reinar convosco entre os santos pelos séculos dos séculos. Amém.

(Peça cada um a graça que deseja alcançar).

Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória.

TERCEIRO DIA

          Gloriosíssimo Santo Agostinho, zelosíssimo defensor da honra divina, que inflamado na chama de um zelo abrasador, tirastes da terra as abominações da impiedade, e velastes pela glória do Senhor, pelo decoro do templo e pela  santidade dos sacerdotes; alcançai-nos de   Deus que se digne acender em nossos corações aquele zelo que purifica e não destrói, que corrige e não afronta, que repara e edifica, mas que nunca, se desvanece com o triunfo, porque toda a glória só a Deus é dada: a Ele, toda a honra pelos séculos dos séculos. Amém.

(Peça cada um a graça que deseja alcançar).

Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória.


Clique aqui e COMENTE 

Nenhum comentário:

Postar um comentário